Ministro Paulo Guedes confirma programa substituto do Bolsa Família com o valor de R$ 400,00

imagem de reprodução

 imagem de reprodução

O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou na tarde desta quarta-feira (20/10), conforme havia sido anunciado mais cedo pelo presidente Jair Bolsonaro, um substituto “provisório” do Bolsa Família, no valor de R$ 400 mensais, com o nome de Programa de Renda Básica Familiar. A base de beneficiário, destacou, também será ampliada de 14 milhões para 17 milhões. No entanto, apesar de repetir insistentemente que defende o respeito ao teto dos gastos, ele admitiu que parte desse pagamento poderá ser dentro do teto e parte fora.

De acordo com reportagem do Correiobraziliense, o ministro, que participou hoje no evento on-line da Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), admitiu que quer um waiver (licença para descumprimento de exigências) para concretizar o distribuição dessa renda para os mais pobres. Esse waiver seria de aproximadamente R$ 30 bilhões. “Como a intenção é essa camada de proteção para os mais frágeis, vamos pedir que isso venha como um waiver, para atenuar o impacto socioeconômico da pandemia. Estamos ainda finalizando, vendo se conseguimos compatibilizar isso”, contou.

O prazo desse socorro “aos desvalidos”, com o objetivo de enfrentar as consequências da pandemia — principalmente a alta dos preços dos alimentos e da energia elétrica — é dezembro de 2022. “Enquanto sofremos os impactos trazidos pela calamidade da pandemia, precisamos de um programa que possa cobrir o preço da comida e da energia”, disse Guedes. Em seguida, ele fez questão de reforçar que o compromisso com o teto dos gastos será mantido.

 

Fonte:Correiobraziliense

Mais de Política